Universidade de Santiago realiza Jornada de Promoção da Saúde Mental

No âmbito do projeto “Clínica Comunitária”, o curso de Enfermagem da Universidade de Santiago realizou, no Campus de Bolanha, uma “Jornada de Promoção da Saúde Mental na US”.

Foram implementadas várias atividades no sentido de promover uma maior consciencialização sobre a importância do bem-estar e saúde emocional. Foram instaladas algumas bancas, como a de exposição de diferentes sinais que sugerem desequilíbrio emocional e estratégias para promover mais saúde mental e a de modelagem de diferentes técnicas de relaxamento passíveis de serem realizadas em casa.

Para a aluna do 1º ano do curso de Enfermagem, Jennifer Fernandes, que esteve nesta banca, o evento foi muito satisfatório e com muita adesão por parte dos alunos. “A minha banca é a de relaxamento das pessoas que estão estressadas, com problemas emocionais; mostramos as técnicas que ajudam no relaxamento, sem estresse. Fizemos massagem, que é uma das formas de acabar com problemas, e aconselhamos a manter sempre pensamentos positivos”.

Fez-se, ainda, a sensibilização sobre a prevenção do VIH-Sida, com intervenções direcionadas à divulgação de informações relativas ao contágio e formas de prevenção, bem como ações que promovam maior perceção do risco.

O aluno Keven Monteiro, 4º ano do curso de Enfermagem, é um dos participantes na banca de aconselhamento sobre a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, sobre saúde reprodutiva, entre outros.

“Decorreu muito bem, houve boa adesão dos alunos. É uma satisfação enorme vermos os alunos abertos, à procura de informações que normalmente consideram como um mito na sociedade. Assim, podemos ter mais tempo de intervir, da melhor forma possível, na comunidade, de modo a aconselhar as pessoas a terem mais cuidado, relativamente à contaminação com as doenças DST e evitarem a gravidez indesejada”, afirmou.

Realizou-se, também, uma conversa aberta com estudantes e colaboradores de diferentes pontos focais da Universidade, abordando questões sobre gestão de emoções e conflitos. Fez-se entrevista à comunidade universitária para recolher informações e impressões sobre a saúde mental e doença mental, no sentido de orientar futuras intervenções. Ainda no âmbito da mesma jornada, realizaram-se ações de prevenção às ITS-SIDA e um jornal de parede ilustrativo de ITS mais comuns.

De acordo com a psicóloga Evelyse Mette, o evento teve um balanço positivo, na medida em que “conseguiu-se mobilizar um número significativo de estudantes para as bancas informativas, conseguiu-se envolver alguns colaboradores, os quais mostraram interesse pelas informações, formularam perguntas, participaram nas dinâmicas, de forma aberta. E isso é sinal de que conseguimos promover o interesse, chamar a atenção dos estudantes sobre este aspeto tão importante da saúde humana, que é a saúde mental”.

O evento contou com a participação ativa dos estudantes, como os próprios promotores da saúde. “Estamos falando de alunos de 1º, 2º e 4º anos de Enfermagem que mostraram engajamento total, desde a organização da jornada. Isto é sumamente importante, pois, sabemos dos benefícios e da pertinência da Promoção-Par nas intervenções sociocomunitárias, facilitando a transmissão de informações e mudanças de atitudes”, assegurou Evelyse Mette.

Entretanto, a especialista afirmou que os desafios continuam e que “há que continuar insistentemente com as ações de sensibilização, envolvendo os alunos e colaboradores de outros cursos neste labor, seja como promotores ou beneficiários, e fazer da saúde mental uma cultura na nossa comunidade”.

 

Andreia Pereira